Home / Artigo/ Publicações Para Leigos/ Higiene íntima na gravidez

Higiene íntima na gravidez

 
Dr. César

O que devo saber sobre higiene íntima? Mitos e verdades

A gravidez é um momento especial na vida da mulher. Também não é diferente quanto às alterações que se processam nos seus genitais e que repercutem nos cuidados que devem ser tomados em sua higiene íntima.

Em decorrência do aumento dos níveis hormonais que se observa durante a gravidez, a vagina se torna mais ácida e algumas infecções podem se tornar mais freqüentes à exemplo da candidíase vaginal. As gravidas também apresentam uma maior descamação vaginal e tendem a considerar um aumento do fluxo vaginal como normal. Entretanto, qualquer alteração observada como corrimento vaginal, odor desagradável, sensação de ardor ou coceira devem motivar uma consulta médica para esclarecimento diagnóstico e, quando necessário, tratamento.

A pele da vulva também se modifica. Torna-se mais vascularizada e mais pigmentada. Também são mais comuns as varizes vulvares que costumam regredir completamente ao final da gravidez.

Durante a gravidez, a higiene íntima deve merecer atenção especial pelo risco aumentado de infecções vaginais que se mostram associadas a uma maior incidência de parto pré-termo de recém-nascido de baixo peso. Nesta etapa deve-se proceder a limpeza com água e produtos de higiene íntima apropriados para uma mulher grávida e que não sejam alergênicos para não ocasionar danos à pele ou às mucosas. Os sabonetes líquidos são atualmente os recomendados. Os sabões ou sabonetes em barra devem ser evitados. Tem o inconveniente do uso compartilhado com outras pessoas do domicílio e aumentam o risco de contaminação.

A área a ser higienizada compreende a região púbica, a vulva, o interior dos grandes e dos pequenos lábios incluindo o vestíbulo vaginal até a membrana do hímen, a raiz das coxas e a região perianal. Cuidados devem ser tomados para evitar a introdução de substâncias na cavidade vaginal.
Merece ser lembrado que a vagina, em particular, é bastante sensível e as manobras de higiene devem ser feitas com o devido cuidado. Após este asseio íntimo, recomenda-se enxugar suavemente a região vulvovaginal sem movimentos que produzam grande fricção ou atrito para evitar traumatismos da região.